sábado, 8 de março de 2008

Adorei esse texto com interpretação

“O visitante acompanhou, fascinado, uma aula como ela seria num futuro em que o computador tivesse substituído o professor”

Retrocesso
O visitante estranhou porque, quando o levaram para conhecer a sala de aula do futuro, não havia uma professora-robô, mas duas. A única diferença entre as duas era que uma era feita totalmente de plástico e fibra de vidro — fora, claro, a tela do seu visor e seus componentes eletrônicos —, e a outra era acolchoada. Uma falava com as crianças com sua voz metálica e mostrava figuras, números e cenas coloridas no seu visor, e a outra ficava quieta num canto. Uma comandava a sala, tinha resposta para tudo e centralizava toda a atenção dos alunos, que pareciam conviver muito bem com a sua presença dinâmica, a outra dava a impressão de estar esquecida ali, como uma experiência errada.
O visitante acompanhou, fascinado, uma aula como ela seria num futuro em que o computador tivesse substituído o professor. O entendimento entre a máquina e as crianças era perfeito. A máquina falava com clareza e estava programada de acordo com métodos pedagógicos cientificamente testados durante anos. Quando não entendiam qualquer coisa as crianças sabiam exatamente que botões apertar para que a professora-robô repetisse a lição ou, em rápidos segundos, a reformulasse, para melhor compreensão. (As crianças do futuro já nascerão sabendo que botões apertar.)
— Fantástico! — comentou o visitante.
— Não é? — concordou o técnico, sorrindo com satisfação.
Foi quando uma das crianças, errando o botão, prendeu o dedo no teclado da professora-robô. Nada grave. O teclado tinha sido cientificamente preparado para não oferecer qualquer risco aos dedos infantis. Mesmo assim, doeu, e a criança começou a chorar. Ao captar o som do choro nos seus sensores, a professora-robô desligou-se automaticamente. Exatamente ao mesmo tempo, o outro robô acendeu-se automaticamente. Dirigiu-se para a criança que chorava e a pegou no colo com os braços de imitação, embalando-a no seu colo acolchoado e dizendo palavras de carinho e conforto numa voz parecida com a do outro robô, só que bem menos metálica. Passada a crise, a criança, consolada e restabelecida, foi colocada no chão e retomou seu lugar entre as outras. A segunda professora-robô voltou para o seu canto e se desligou enquanto a primeira voltou à vida e à aula.
— Fantástico! — repetiu o visitante.
— Não é? — concordou o técnico, ainda mais satisfeito.
— Mas me diga uma coisa... — começou a dizer o visitante.
— Sim?
— Se entendi bem, o segundo robô só existe para fazer a parte mais, digamos, maternal do trabalho pedagógico, enquanto o primeiro faz a parte técnica.
— Exatamente.
— Não seria mais prático — sugeriu o visitante — reunir as duas funções num mesmo robô?
Imediatamente o visitante viu que tinha dito uma bobagem. O técnico sorriu com condescendência.
— Isso — explicou — seria um retrocesso.
— Por quê?
— Estaríamos de volta ao ser humano.
E o técnico sacudiu a cabeça, desanimado. Decididamente, o visitante não entendia de futuro.

Luís Fernando Veríssirno. In Nova Escola. São Paulo. Abril, out. 1990. p. 19.

Explorando o texto:
Responda de acordo com o texto:
a. Quais as características das professoras descritas no texto?
b. Segundo o autor do texto, como seria a aula do futuro?
c. Na aula do futuro, como agiriam os alunos quando tivessem alguma dúvida?
d. O que aconteceu quando a criança machucou-se no teclado?
e. Na sua opinião, qual a razão de ter duas professoras-robô para atender aos alunos?
f. A professora de plástico e fibra de vidro satisfazia que tipo de necessidade das crianças? Por quê?
g. Qual era a função da professora acolchoada?
h. Na sua opinião, por que seria um retrocesso reunir todas as funções da professora numa máquina apenas?

1. Na sua opinião, a professora-robô é diferente das professoras que você conhece? Por quê?
2. Numere as frases de acordo com a ordem de acontecimentos do texto:
( ) Uma das crianças prendeu o dedo no teclado.
( ) O visitante estranhou, quando o levaram para conhecer a sala de aula, havia duas professoras.
( ) O aluno que machucou o dedo começou a chorar.
( ) O técnico sacudiu a cabeça desanimado.
( ) A segunda professora voltou para o seu canto e se desligou, enquanto a primeira voltou a dar aula.
( ) O visitante viu que dito uma bobagem.
( ) O visitante acompanhou uma aula do futuro.

3. Marque com X as palavras que você usaria para caracterizar a “professora_robô”, que explicava a matéria para as crianças.
( ) impaciente ( ) simpática ( ) carinhosa ( ) eficiente
( ) gentil ( ) impessoal ( ) objetiva

4. Marque com X a resposta correta:
O significado de retroceder é:
( ) realizar alguma coisa
( ) melhorar o ensino.
( ) voltar para trás
( ) nenhuma das respostas.


17 comentários:

Anônimo disse...

eu queria um texto com respostas tá!!! G@by

Eliana / Lu Maria disse...

Ótimo texto! Vou usá-lo hoje em sala de aula!

Mto axé!
LU MARIA

Anônimo disse...

Olá estava navegando e encontrei seu blog adorei mesmo esse texto e vou utilizá-lo em uma atividade avaliativa. Abraços
Jussara -RN

Ailza Mèrcia disse...

oi. Adorei este texto, pois ele nos faz realmente refletir sobre o lado humanitário que está sendo deixado de lado com as modernas tecnologias.

Anônimo disse...

Ameiiiiiiiiii!

Meu nome é Caroline e sou professora, achei interessantíssimo para debates!

Anônimo disse...

Muito obrigada!
Gostei muito, vou utilizá-lo com meus alunos.

Bjs! LU

Anônimo disse...

parabéns, o texto nos deixa claro, que apesar do avanço tecnológico, o lado humano sempre fala mais alto!

Condomínio Ed Paraiso disse...

Adoro Fernando Verissímo, e esse texto é super bacana, apliquei hoje ao meu filho. Parabéns pela iniciativa... Um pouco de cultura não faz mal a ninguém, quanto aos que desejam respostas, vamos colocar o cérebro para funcionar...

Anônimo disse...

Sou professora de quimica e navegando achei seu blog,vou usar esse texto em sala de aula,parabens pelo bom gosto abraços
Elisangela

ESCOLA ESTADUAL MANOEL GARCIA LEAL disse...

O seu blog é muito bom vc está de parabéns.

ass: Professor Marcelo - Paranaíba - MS

graça disse...

olha eu amei esse texto pois achei muito interessante, vou passar para meus alunos


beijos



graça Ba

Naiana P. Freitas disse...

gostei!

Anônimo disse...

Muito legal!

Anônimo disse...

Legal!!

Frank Lucas disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
frank disse...


Nossa seu blog é muito show gosto tanto dele que todos os dias faço uma visita.
Esse Blog abaixo é meu caso queira divulgar o seu nele fica a vontade.



Todas as Interpretações Possui Gabarito


Interpretação de texto Simples:

História de Chico - 1° série


Dona Borboleta - 1° série


Dona Joaninha - 1° Série


Caracol - 2° série


Continho - 2° série


Família de Gatos - 2° série


História de Emília - 2° série


Menino Maluquinho - 3° série


O bicho - 4° série  
Todas as Interpretações Possui Gabarito


Interpretação de Textos Sobre:


Interpretação de texto sobre Adjetivos


Interpretação de texto sobre Advérbio


Interpretação de texto sobre Oxitonas


Interpretação de texto sobre Paroxítonas


Interpretação de texto sobre Proparoxítonas


Interpretação de texto sobre Substantivo Comum


Interpretação de texto sobre Substantivos Próprios


Interpretação de texto sobre Substantivos Coletivos


Interpretação de texto sobre Substantivo Primitivo


Interpretação de texto sobre Substantivos Derivados

Todas as Interpretações Possui Gabarito


Rita de Cassía disse...


Veja mais interpretação de texto para:

Exercicio com vogais caligrafia, ligue e pinte

Interpretação de texto do menino maluquinho

Interpretação de texto curto

Interpretação de texto com gabarito

Interpretação de texto 5° ano

Interpretação de texto 4° ano

Interpretação de texto 3° ano

Interpretação de texto 2° ano

Interpretação de texto 1° ano